quinta-feira, 31 de maio de 2012

Podsexy - 2



Hoje Ninfa SedutoraGuerra Leonardo Gomez comentam as notícias de sexo mais bizarras no Podsexy, o Podcast para maiores de 18 anos. 

Faça o download ou dê o play abaixo:

Comentados no episódio:
Anúncios do Meia Hora
Cuelcinhas
O encaixe proporcional do Kama Sutra 


Tempo de duração: 14 min
Críticas, elogios, sugestões para relatosdeumaninfa@gmail.com ou na página do Facebook.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Podsexy - 1



Hoje Ninfa Sedutora, Guerra e Leonardo Gomez estreiam  o Podsexy, o Podcast para maiores de 18 anos. 

Faça o download ou dê o play abaixo:


Comentados no episódio:Anúncios do Meia Hora
Ginecologista encontrou o Ponto G
Homens preferem mulheres de vagina rosa



Tempo de duração: 18 min
Críticas, elogios, sugestões para relatosdeumaninfa@gmail.com ou na página do Facebook

sexta-feira, 18 de maio de 2012

O Entregador da Locadora

Eu já morei na mesma rua de uma locadora de filmes... Tinha um cara que trabalhava lá fazendo as entregas, que era bem gatinho, sempre que eu ia na locadora ficávamos flertando, e sempre que eu passava na porta ficávamos nos olhando.
Já fazia uns 6 dias desde minha transa mais recente e eu resolvi que queria dar pra ele. Mas nunca tínhamos realmente dado em cima um do outro, então pensei como fazer pra ele perceber que eu queria dar pra ele e ele me comer em 30 minutos.
Então pedi um vídeo na locadora e resolvi me arrumar para recebê-lo...



Tomei banho, usei meus sabonetes e cremes mais cheirosos, coloquei uma camisola bem sexy, era meio transparente, dava pra ver os meus pelinhos e meus mamilos.
Fiz pipoca e fiquei na sala esperando ele tocar a campainha para entregar o vídeo... Quando tocou a campainha, dei beliscadinhas nas minhas bochechas para ficarem vermelhinhas e fiz o mesmo nos meus mamilos para eles ficarem durinhos e abri a porta, segurando o pote de pipocas e fazendo cara de desejo...
Putz!!! Não era ele!!! Era o primeiro dia de um entregador novo!
Assim que percebi que não era o homem que eu desejava olhei criteriosamente para ele para ver ser servia, mas ele era feio, nem rolava tesão. Então não o convidei para entrar e peguei o vídeo, mas aproveitei a oportunidade da brincadeira para deixar ele excitado com meu corpo seminu e com minhas insinuações.
E infelizmente, terminei a noite assistindo vídeos pornôs na Internet e aliviando eu mesma o meu fogo.

domingo, 29 de abril de 2012

Primeira vez com menina




Oi!!!


Sei que faz muito tempo que não escrevo... comecei numa correria louca no trabalho, viajando com freqüência e ainda por cima atolada nos estudos, desculpem a demora...


Pediram para eu contar a respeito da minha primeira vez com meninas.... pensei bastante e juro que não consigo lembrar direito, lembro das coisas que aconteceram, mas não consigo me lembrar da ordem, então resolvi contar uma história que aconteceu com uma das primeiras meninas que fiquei... é bem capaz dela ter sido a primeira menina que eu fiquei de verdade, se não contar as de quando eu era criança.

Outra dificuldade que tive pra pensar no que escrever é uma dúvida que eu sempre tive... a partir de que momento o sexo entre meninas deixa de ser só pegação e pode ser chamado de sexo? Por que se eu estiver com um homem e ele me chupar e me masturbar, não vai ter sido sexo, só preliminares, sei lá! Se ele meter e gozar não tem dúvida nenhuma de que sim, foi uma trepada. E com duas mulheres? Não sei!

Eu devia ter 14 anos, tinha acabado há pouco tempo o meu primeiro namoro. Fui pra uma festa com um amigo e conheci diversos amigos dele. Na época eu tinha um estilo alternativo e nessa festa acabei ficando junto da galera punk, grunge, essas coisas.

Estávamos achando a festa meio entediante e resolvemos descer para ficar falando putaria na portaria do prédio (era festa de play, rs) eu já tinha ficado com alguns meninos do grupo e um deles começou a colocar pilha pra eu ficar com a única outra menina do grupo, a Fabi. Era uma época meio doida sexualmente, ficávamos todos com todo mundo e marcávamos de nos encontrar em lugares undergrounds onde podíamos ficar a vontade fazendo sacanagem. Nesses “inferninhos” rolaram as minhas primeiras experiências sexuais em grupo, sentava no colo dos meninos que eu tinha acabado de conhecer, beijava todo mundo, dávamos beijos triplos, quádruplos, múltiplos, etc.


Em nenhum momento passou pela minha cabeça qualquer tipo de pensamento negativo em relação a ficar com uma menina, acho que desde sempre sinto atração também por meninas e sempre senti isso de maneira tão natural que nem me impressionou (lembro bem de uma amiga que eu tinha no colégio que tinha o corpo mais desenvolvido que as outras meninas e quando tomávamos banho juntas, não conseguia parar de olhar para seus peitinhos e para os pelos da xoxota). Claaaro que ficamos, eu e Fabi! Uma boa parte do tesão da história era ficarmos na frente dos meninos, no primeiro beijo já começamos a nos esfregar bastante, quanto mais excitados ficavam os meninos, mais nos atracávamos.  Não lembro de muitos detalhes dessa noite, mas lembro bem da sensação de beijar aquela boca macia e delicada. O beijo de menina é diferente, é mais suave... lembro de ficar bem molhada entrelaçando nossas pernas e sabendo que estávamos sendo observadas. Quando subimos de novo para a festa, reparei o volume na calça do pau duro do porteiro... já o pau duro dos nossos amigos, a gente colocou a mão para sentir.

Depois descobri que ela morava perto da minha casa... começamos a nos ver com  bastante freqüência. Íamos pra praia e ela buscava situações para dizer aos homens que éramos lésbicas e ficar nos beijando na frente deles, então sempre diziam que era porque nunca tínhamos sido bem comidas. Andávamos de mãos dadas pela rua e ela de repente parava e me dava um super beijo, molhado e excitante e então eu percebia que estávamos em frente à um bar. Hoje em dia sei que ela ficava comigo mais pra se mostrar pros homens na rua do que por querer ficar comigo.

Então ela me disse um dia que era virgem “de menino” e que queria perder essa virgindade comigo... Ai que liiindo!!! Me senti lisonjeada! Armamos então...
Chamei o cara que tinha colocado pilha pra a gente ficar naquela festa, eu já tinha dado pra ele e sabia que mandava bem, ele foi escolhido com cuidado, pensei num homem experiente, calmo e que fizesse gostoso, Não lembro o nome dele, só o apelido... Caqui.


  1.    

Negociamos então,,, nada mais justo que eu também tirasse a virgindade de um amigo dele! Então marcamos os quatro, eu, Fabi, Caqui e Caio (o virgem). Tratamos de ficar loucos, fumamos, bebemos e fomos pra casa da vó do Caqui (ela tinha problemas de saúde, então nem saia do quarto). Continuamos bebendo e nos pegando, agarrando, beijando, chupando, tocando... era um quarto pequeno, abrimos o sofá cama e não cabia mais nada.

Os meninos não ficavam entre si, mas nós meninas ficávamos com todo mundo. No primeiro momento ficamos nos duas, uma chupando a outra, tocando siririca, ela gostava que eu mordesse seu bico do peito.  Depois eu e Caqui transamos, eu estava tão molhada e excitada que já começamos num ritmo frenético e ele teve que parar abruptamente para não gozar, já aquecido... chegou a vez da Fabi...
Eu chupei ela até ela gozar e ficar mais desinibida e safada, então Caqui começou a chupá-la também, enquanto isso o Caio tentou me comer... só tentou mesmo, acho que a pressão de perder a virgindade em grupo e ao lado do amigo mil vezes mais experiente deve ter inibido o garoto, pois ele brochou muito! Lembro bem da imagem dele sentado na janela, fumando um cigarro e bebendo whisky.

Então chegou o momento... ele tentava meter nela, mas não conseguia, ela tava muito apertadinha, devia ser nervosismo. Fiquei acariciando a xoxota dela enquanto ele chupava o peito dela até ela ficar bem molhada e então tentamos novamente e dessa vez ele conseguiu meter, comigo sempre do lado, super participando. Ela chamava meu nome, apertava minha mão, pedia beijinho quando tava machucando. E deu certo! Funcionou, foi beeem legal!!! Pelo menos pra nós 3, pro coitado do Caio na janela acho que não foi tão gostoso, rs.

 

Mas nem sempre tirar a virgindade de uma mulher é a coisa mais divertida do mundo... é legal por ser o primeiro, mas na maioria das vezes não é tão gostoso, falta molejo, animação, criatividade... Então, depois que ela cansou, eu e o caqui fizemos um sexo louco, uma super trepada! O pau dele era muito gostoso e ele realmente era experiente (eu sempre preferi dar para os experientes ao invés dos principiantes). Caímos e fudemos no chão, em pé, de tudo quanto é jeito... o Caio na janela olhando e a Fabi deitada de perna aberta completamente exausta e satisfeita.

Depois fomos para varanda, ficamos vendo o sol nascer. A noite foi tão linda, emocionante e cheia de significado que resolvemos nos marcar para não esquecermos este dia. Tirei o alfinete que usava como brinco, esquentamos no isqueiro e queimamos a palavra SEXO na perna. A idéia era escrever na de todo mundo, mas não sei porque acabou que só eu fui queimada, rsrsrsrs.

Beijos molhados
@relatosdaninfa

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Carnaval...


Finalmente, um carnaval solteira!

Nesse carnaval saiu tudo como o esperado, consegui cumprir as minhas metas e objetivos, rs.

Faziam anos que eu não passava o carnaval solteira, decidi que não podia deixar passar essa oportunidade... viajei com outras amigas também solteiras, claro, para uma cidade de interior, dessas que recebem muita gente de fora. Não tinham vários blocos, na verdade tinha 4 pontos na cidade que ficaam lotados de gente na rua, alguns com palco e show e ouros só com carros com som.


O ponto fraco do carnaval foi que o hotel que eu fiquei era bem no meio da bagunça e a minha rua ficava lotada de carros tocando funk, cada um disputadndo com o outro qual tocava mais alto... desenvolvi uma teoria de que homem que ocupa toda a mala do carro com caixas de som me ficam nesse tipo de disputa de quem toca mais alto tem algum problema fálico! Não é possível, devem ter ou o piru pequeno, ou fino, ou são broxas, não é possível! Pra que isso?!!!??
Chegamos na cidade, nos arrumamos e saímos, quando as minhas amigas, que já tinham passado o carnaval lá antes, disseram “pronto, chegamos... o maior point do carnaval é nessa praça”, eu já comecei a procurar os homens interessantes, foi só dar uns 3 passos na praça que o primeiro chegou em mim... ele não era lindo, mas eu precisava dar o primeiro beijo logo prar sentir que tinha começado o tão esperado carnaval.
Minhas amigas ficaram super surpresas com a rapidez, quando perceberam que eu tinha inaugurado o placar eu já estava terminando o beijo e empurrando o garoto pra longe... afinal era inicio do carnaval e eu não ia me prender em ninguém!
Tá vai, admito que fui meio machista este ano, agi como menino. Teve um menino liiindo que eu peguei, super sarado, gostoso, bonito, carioca, que queria grudar em mim todo fofo e eu super fugi dele. A objetivo do início do carnaval era beijar na boca, o máximo possível e com o maior número de pessoas possível, claro que estabelecendo alguns critérios!
Fui muito bem ao cumprir este objetivo, beijei muuuito, beijos gostosos e com pessoas diversas.
Porém a meta para o final do carnaval era sexo, queria um sexo beeem gostoso, na verdade eu queria dar uma trepada, fuder. Então parei de buscar beijar vários e resolvi aprofundar a sacanagem com alguém específico.
Quando viajo gosto de conhecer os lugares que os locais freqüentam, fazer as coisas que fazem... então resolvi dar pra quem as locais davam, sendo assim, procurei um “nativo”.
Confesso que tenho uma tara por barman... no primeiro dia peguei um barman, ele disse que me deu um desconto por que eu era bonita... o suficiente pra eu agarrá-lo na mesma hora. É confortável pegar um barman, eu sempre sabia onde ele estava, quando queria beijá-lo era só ir até o bar dele e quando não queria mais ficar com ele era só ir embora que ele não pode ir atrás, é ótimo! Super recomendo!
Todos os dias à noite eu passava lá, dava um beijinho e sumia, ele ficou maluco com isso, pedia pra eu voltar, perguntava se ia me ver de novo, etc. Até que quando eu decidi que era com ele que eu iria tentar uma foda maravilhosa fui e perguntei “que horas você sai daqui? O que você faz durante o dia?” Pronto! O suficiente pra ele entender que eu queria dar pra ele e trocarmos telefone.
No dia seguinte ele me mandou um torpedo perguntando o que eu estava fazendo, com medo dele ainda não ter entendido o meu objetivo e imaginando que não existia motel na cidade, eu perguntei pra onde as pessoas de lá iam quando queriam ficar mais à vontade com alguém.
Então acabou que marcamos de me encontrar na frente do bar que depois iríamos pra um apê que estava vazio.
O apartamento era simplesmente liiindo, a vista era fantástica, de frente pro mar e natureza. Ele até tentou conversar um pouco antes, mas eu já empurrei ele pra cama e sentei de frente pra ele beijando-o de maneira enlouquecida, cacete! Eu tava com muito tesão! Fazia alguns dias que eu não transava, tinha visto vários homens mega gatos, mulheres maravilhosas, beijado vários, dançado de jeito sexy, não queria perder tempo conversando.
Aliás, eu tava tão necessitada que duas noites no carnaval eu tive sonhos eróticos muito intensos, acho que todo o estínulo que recebia durante o dia acabava guardado para à noite, nos meus sonhos. Nessas duas noites eu tive orgasmo dormindo, lembro quando eu achava que isso não era possível, rs, mas é super possível e é uma delícia! Então, acordei toda molhada no meio de um orgasmo... tão bom que eu até me masturbava no meio da noite depois disso, sem me mexer muito pra não acordar minhas amigas, claro!
Mas voltando pra trepada de carnaval... no colo dele tirei minha camisa e meu sutiã, depois deitamos, eu tirei a camisa dele e ele tirou meu short, percebendo que estava ficando em desvantagem em quantidade de peças, abri sua bermuda e botei o pau dele pra fora, que surpresa!!!! Surpresa boa!! Era uma pica enorme e grossa! Era uma mega piru, super avantajado e até mais escuro do que a pele dele!
Fiquei super feliz, eu tava andando numa maré de azar, pegando alguns meninos com piru fino demais ou meia bomba e achei que era um sinal de que a maré ia mudar. Confesso que no primeiro momento deu um medinho, era muuuito grande! Sem dúvida o maior dos últimos 7 anos, grande, grosso e preto (ou será que era roxo?)!
Mas que medinho que nada... depois que percebi o tamanho da criança perdi até a paciência para preliminares.
O sexo foi uma delícia, ficamos completamente suados, a cama acabou mudando de lugar de tanto balançar, com todas as janelas abertas pra aquela vista maravilhosa, até que percebemos que tinha gente nas casas do lado e que podiam ver, ele ficou super preocupado, mas eu na verdade adorei... afinal, um pouco de exibicionismo no carnaval não faz mal a ninguém.
Transamos 4 vezes, gemia alto, foi uma delícia! Acho que podíamos ter tentado mais posições, mas foi bom, foi ótimo.
Infelizmente não durou mais porque camisinha é foda! Assa mesmo! Fiquei tão assada que começou até a sangrar um pouco, foi então que paramos... parei porque pretendia dar outros dias e se ficasse machucada seria um pouco mais difícil e já estávamos nessa sacanagem há mais de 2 horas e eu precisava reencontrar minhas amigas.
No final das contas o cara ficou super apaixonadinho, fica me mandando várias mensagens por dia como se fôssemos namorados e olha que eu não respondi nenhuma, mas ele continua mandando! Louco! Estou me segurando pra não mandar pra ele algum fora do tipo “amor, se toca, não vamos namorar, foi só uma foda de carnaval, agora acabou a folia!” porque vai que ele vem passar uns dias no Rio... nada mal dar mais algumas trepadas com essa super pica, né?!!???

Foi bem bom esse carnaval! Pena que acabou!
Beijinhos molhadinhos
Até logo...

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Quando as coisas não vão tão bem como deveriam


Olá, queria me desculpar por ficar tanto tempo sem escrever, estou passando por um período beeeem puxado no trabalho, viajando bastante, estudando e organizando meu  carnaval. Quis escrever várias coisas mas realmente não consegui um tempinho. Resolvi aproveitar que estou doentinha e faltei o trabalho para escrever.
Outro dia estava com uma amiga e um amigo conversando num bar, óbvio que a conversa acabou chegando no meu tema preferido... sexo. Mais especificamente sobre broxadas. E resolvi escrever um pouco sobre esse tema.

Não sei ao certo porque, mas com algumas mulheres é bem mais freqüente os homens broxarem do que com outras, um amigo uma vez me disse que geralmente a culpa é das mulheres, acho meio escroto colocar as coisas desta maneira, acredito mais que pode ser um conjunto de fatores e que a mulher pode sim ter sua parcela de responsabilidade.
Comigo e com algumas poucas amigas isso acontece com freqüência, então parei para analisar... São mulheres interessantes, que já tiveram uma quantidade bem considerável de parceiros, seguras e desinibidas. Já os meninos que broxam geralmente são um pouco inseguros, mais novos ou estragados pela vida (quero dizer bebidas e drogas).
Prefiro ignorar os homens que broxam porque bebem muito ou porque já usaram muitas drogas, acho que eles são culpados por se destruírem e eles que se fodam (ou não, né?!) e arquem com as conseqüências dos seus atos, mas que não venham dizer que são os caras na cama, pra depois deixar as meninas super excitadas tendo que recorrer ao chuverinho... fico revoltada mesmo! Aproveito a deixa para deixar claro que não tenho nada contra as pessoas buscarem ficar “altinhas e alegrinhas”, mas há poucas coisas tão broxantes quanto um homem completamente bêbado! Beba, mas não fiquei trêbado e insuportável... é super comum eu estar interessada num menino na night, estarmos flertando e de repente ele começa a passar da conta, o interesse por ele some na hora!

É bom transar bebadinho, mas se o cara estiver doido demais será menos gostoso do que poderia ser com certeza. Outro dia um cara chegou em cima de mim, mas ele não estava conseguindo ficar em pé direito, como que tem coragem de chegar em alguém assim?! Falei pra ele “ Cara, você ta caindo em cima de mim, você realmente acha que vai pegar alguém assim?! Melhor voltar pra casa, tomar banho e dormir.”
Mas, voltando ao assunto, acredito que os inseguros, pouco experientes ou novinhos fiquem de certa forma abalados quando percebem que vão transar com alguém mais experiente, mais atirada, mais desinibida e acaba que as coisas não vão tão bem como deveriam. Tá bom, isso pode acontecer com qualquer um, até mesmo com as mulheres, mas a única coisa que acontece nesse caso é ela ficar ressecada, nada que um cuspezinho não resolva, então acaba que o homem carrega este fardo de ter uma responsabilidade maior.
O importante é não se deixar abalar quando isso acontece, entendo que os homens não tenham total controle sobre o piru, mas às vezes ele só ficou um pouco meia bomba, daria pra continuar, mas quando o psicológico entra em ação, ferrou! O meia bomba vira maria mole e daí em diante a noite só piora.
Não julgo nem nunca julguei os homens por broxarem, mas julgo sim pela reação deles quando isso acontece. Broxar é normal, acontece... mas como ele vai reagir determinará se daremos ou não uma outra chance.
Segundo meu amigo, aquele que estava conversando no bar, quando o “melhor amigo” dele não funciona como deveria, ele chupa a mulher com muita dedicação, e isso vai dando um tesão nele e enquanto faz oral nela vai estimulando “o garoto” e assim que estiver pronto, mete logo, uma vez lá dentro tem poucas chances de parar de funcionar.
Pra mim o único ponto negativo dessa técnica é que só serve com namorada de relacionamento longo, afinal se parar para colocar a camisinha, já era de novo.
A pior coisa que um homem pode fazer é fingir que nada aconteceu, que está tudo normal. Porra! Esses acham que somos idiotas, né?!!! Estamos a meia hora na cama, totalmente nus, já fizemos todas as carícias possíveis e o camarada não mete! É lógico que já tivemos a oportunidade de sentir que ele não está a ponto de bala e sabemos que ele não comeu ainda por que no estado que o pinto dele se encontra, é impossível! Aí o que ele faz?? Vai diminuindo o ritmo do beijo, vai parando com as carícias até deitar de lado pra dormir ou dizer que tem que ir embora.
Por favor, né?!! Esse cara conquistou o meu desprezo! E não adianta que as mulheres contam mesmo, contam tudo sobre sexo para as amigas, esse tá ferrado! Nunca mais come ninguém do grupo.

O outro comportamento errado é ficar pedindo desculpas, dizendo que não sabe por que isso aconteceu, que nunca tinha passado por isso antes... Ah, pára! Para de ficar se lamentando, quem tem que se lamentar sou eu, que escolhi o cara errado pra dar, então fico toda molhadinha à toa porque o babaca só pensa nele e em ficar se justificando. Também fico revoltada com esses.
Estou dizendo estas coisas da maneira mais sincera possível, mas não pensem que sou uma escrota quando isso acontece, a minha reação é sempre tentar demonstrar que está tudo bem, que essas coisas acontecem, que mais tarde ou outro dia poderemos matar a vontade, etc.
O comportamento correto nestes casos é assumir que aconteceu, não deixar isso acabar com a noite, afinal outras coisas podem ser feitas e pode ser muuuito bom ainda, afinal se meter o piru fosse estritamente necessário, as lésbicas nunca estariam sexualmente satisfeitas.
Há pouco tempo fiquei com um menino, ele era um pouco mais novo que eu. Fomos para um motel e ele tentou colocar direto na pele, eu logo parei e disse que assim não, estava faltando a camisinha, ele disse que tudo bem, iria se esforçar ao máximo e pediu para eu não pronunciar mais a palavra camisinha. Assim que colocava a camisinha, ele amolecia completamente, tirava a camisinha e ficava ótimo, duro grande e bonito, mas com a camisinha o total oposto. Ele desistiu de meter e passou o resto da noite me satisfazendo de todas as outras formas possíveis. Quando isso acontece às vezes fico meio frustrada sim, meio puta e irritada, mas nessa noite ele mandou tão bem com a boca e dedos que se pudesse passaria outra noite com ele.
Depois ele me explicou que tinha tido poucas mulheres e todas eram namoradas e não usava camisinha com elas, ou seja ele estava inseguro por ser a primeira vez com uma pessoa que ele tinha acabado de conhecer, eu era claramente mais experiente na cama e ainda por cima não estava acostumado com camisinha.
Tomara que nos encontremos novamente, e da próxima vez, levarei uma camisinha mais larga, que aperte menos, e se mesmo assim não funcionar... tudo bem, ele sabe satisfazer uma mulher assim mesmo.
Até logo mais

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Pegando fogo


Oi!

Fiquei encucada com uma coisa que aconteceu e pensei em dividir com vocês...
Ontem encontrei com um menino que eu já ficava há algum tempo, mas ainda não tínhamos transado. Finalmente rolou! Mas a questão de hoje não é essa.
No meio da noite ele disse que estava impressionado como eu era quente... do lado de dentro.
Aqui no Rio está um calor de matar!!! Disse pra ele que devia ser o calor, ele disse que não, era quente demais para ser o calor, era uma temperatura muito quente, específica. Então eu disse que era tesão! e mais uma vez ele disse que conhece mulheres com tesão e não é quente assim.  Realmente ele é um cara que está acostumado a pegar várias mulheres diferentes, podemos dizer que tem boa experiência.
Isso realmente ficou na minha cabeça, até porque ele repetiu isso muuuitas vezes durante a noite.

Então fiquei hoje com pensamentos...
Será que eu estava mais quente que o normal ou sou sempre assim?
Será que só ele pensa isso ou outros também? Já me disseram isso antes, mas pensei que fosse onda.
É bom ou é ruim ser mais quente? Entendo que quentinho é gostoso, mas será que muito quente não incomoda?

Fiquei pensando nesse assunto!
O que vocês acham sobre isso?


Até logo.